sexta-feira, 25 de março de 2011

Importância dos ácidos Húmicos e Flúvicos da Matéria Orgânica na produção vegetal

Caros, sejam diretos e lembrem-se que toda postagem deve ter como base uma referência.

76 comentários:

  1. Caros amigos e colegas os ácidos fulvicos são compostos organicos formados pela deconposição de residuos de plantas encontrados no solo, tendo estes ácidos como função almentar a disponibilidade de mimerais essencias do solo para a plamta.

    ResponderExcluir
  2. Amigos este comentario anterio foi extraido do email:www.agrosanitario.com/

    ResponderExcluir
  3. A materia organica do solo esta dividida em dois grupos, onde no primeiro estão enquadrados os conpostos simples ( proteinas, aminoacidos, carboidratos simples e complexos, lignina, auxina, etc)ja no segundo as substancias húmicas as quais igualmente aos ácidos fúlvico são oriundas da degradação biologica e quimica de residuos organicos. Os acidos húmicos quando comparados com os fúvicos apresentam um menor capacidade de adsorver cation (CTC).
    As substancias húmicas tem como função: Agrega as particulas de areia, argilae silte; determinar a cor do solo; capacidade de incrementar a CTC e a CTA; aumentar a retenção de agua no solo; evitar a lixiviação de nutrientes.
    Importância das Substâncias Húmicas para a Agricultura site.www.emepa.org.br

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde galera, complementando o que nosso amigo Wellington postou, estou colocando essas informações para vcs.

    ÁCIDOS HÚMICOS E ÁCIDOS FÚLVICOS

    As substâncias húmicas,são compostas por Ácido Húmico (AH), Ácido Fúlvico (AF) e Humina. Essas surgem da degradação de resíduos vegetais e animais, sendo os principais componentes do solo 85% a 90%, originando-se de transformações bioquímicas de compostos como: Lignina, celulose, açúcares, aminoácidos, etc. Representam 80% do carbono presente no solo.
    ÁCIDOS HÚMICOS = Caracterizam-se por apresentarem maior massa molar, maiores conteúdos de carbono e menores de Oxigênio. Já os ÁCIDOS FÚLVICOS, apresentam menor massa morlar, maior solubilidade e mobilidade, afetando diretamente as propridades químicas do solo, como, a formação de íons metálicos e o aumento da CTC e a CTA. Os AH e os AF, diferem-se pelo seu teor de Oxigênio e menor teor de Carbono, pela maior acidez de trocas do AF, em confronto com os AH.

    FONTE: CARACTERIZAÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA DE UM LATOSSOLO DISTRÓFICO ATRAVÉS DA ESPECTROSCOPIA DE FLOURESCÊNCIA INDUZIDA POR LASER. (DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA)

    ResponderExcluir
  5. MARCELO SOUZA
    Amigos desculpem, pois nas minhas postagens esta aparecendo meu apelido (celo), estou configurando minha conta para que tudo se normalise.

    ResponderExcluir
  6. Anderson Ferreira

    Boa noite amigos,

    As substâncias húmicas(humina, ácido flúvico e ácido húmico) são consideradas a parte final da decomposição da matéria ogânica do solo e represemtam cerca de 70% do C presente no solo.
    Os benefícios trazidos pela suplementação com produtos a base de substâncias húmicas, principalmente os ácidos húmicos são inúmeros. Os resultados práticos já existentes, expliquem melhor seus efeitos fito hormonal, metabolismo enzimático no vegetal e na rizosfera, disponibilidade de nutrientes, levando a melhores respostas de qualidade e sanidade vegetal. Desse modo, teremos respostas a questionamentos que diariamente nos deparamos a respeito da ação dos ácidos húmicos na disponibilidade e absorção de nutrientes; no equilíbrio hormonal das plantas; no metabolismo enzimático dos vegetais; sua ação quelatizante e a sua habilidade de minimizar a toxicidade e salinidade dos fertilizantes nos solos.

    Fonte: www.emepa.org.br/anais/volume2/av209.pdf

    ResponderExcluir
  7. Companheiros o que encontrei sobre ácidos húmicos e fúlvicos foram muito interessante.
    Falando quimicamente os ácidos:
    Ácido Húmico se refere à uma fração escura solúvel em meio alcalino, precipitando-se em forma de produto escuro e amorfo em meio ácido. Quimicamente são muito complexos, formados por polímeros compostos aromáticos e alifáticos com elevado peso molecular, e grande capacidade de troca catiônica. Combina-se com elementos metálicos formando humatos, que podem precipitar (humatos de cálcio, magnésio, etc.) ou permanecer em dispersão coloidal (humatos de sódio, potássio, amônio, etc). Sendo este uma solução acidar esultante da extração de componentes orgânicos do solo ou do sub-solo, mormente humus, por soluções aquosas percolantes.
    Ácido Fúlvico - fração colorida que se mantém solúvel em meio alcalino ou em meio ácido diluído. Quimicamente são constituídos, sobretudo, por polissacarídeos, aminoácidos, compostos fenólicos, etc. Apresentam um alto conteúdo de grupos carboxílicos e seu peso molecular é relativamente baixo. Combina-se com óxidos de Fe, Al, argilas e outros compostos orgânicos. Possuem propriedades redutoras e formam complexos estáveis com Fe, Cu, Ca e Mg.

    Com citou o caro colega Wellingnton e os demais, os ácidos húmicos e fúlvicos são oriundos da decomposição da matéria orgânica encontrada no solo. Extremamente necessários para a disponibilidade de minerais para as plantas.
    Fonte:
    Artigo: Importância das Substâncias Húmicas para a Agricultura
    Ademar Virgolino da Silva Filho1 e Mônica Ishikawa Virgolino da Silva2

    ResponderExcluir
  8. Amigos, boa tarde. É sábio que solos que apresentam densidade aparente alta são solos imprópios para práticas agrícolas. Dessa forma os solos agricultáveis apresentam densidades aparente de 1,2 a 1,7 g/cm3, acima disso são solos improdutivos o que impede a emergência de sementes e dificulta a penetração das raízes. Acima de 2 g/cm3, não possui infiltração nem distribuição de água. Uma das funções das substâncias húmicas é aumentar a porosidade dos solos e consequentemente diminuir sua densidade aparente tornando os mesmos agricultáves.

    Fonte: http://www.emepa.org.br/anais/volume2/av209.pdf

    ResponderExcluir
  9. A matéria orgânica no solo é essencial para o crescimento e desenvolvimento das culturas,de 60 a 90% de toda a matéria orgânica presente no solo é contituída de substâncias húmicas e de 10 a 40% de substâncias huminas. Em solos que apresentam grandes quantidades dessas substâncias as plantas apresentam-se mais resistentes as pragas e tem maior rendimento em carboitrados.

    Fonte: http://www.ufpel.tche.br/faem/agrociencia/v4n1/artigo07.pdf

    ResponderExcluir
  10. MARCELO DE SOUZA

    Boa tarde galera, olha que legal!!!
    encontrei um produto mainpulado com sal de potássio de ácidos húmicos ( HUMI TOP). É um estimulante vegetal de alta qualidade e condicionador do solo, bem como para todas as plantas agrícolas e hortícolas. Ele também poderia estimular a germinação das sementes. Com alta concentração de ácidos húmicos, pode ser armazenado e transportado facilmente. possui boa solubilidade.

    Vantagens:estimulante de crescimento vegetal; potencializa a absorção de nutrientes através das folhas e raízes; proporciona ao aumento da produtividade e melhora a qualidade das plantas.
    FONTE:
    http://www.ecplaza.net/tradeleads/seller/6722911/humi_top.html

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde amigos e amigas, profº!!!Achei bastante interessantes os comentários postados até agora, muita informação importante,perfeito este último do amigo Marcelo,destacando a aplicação desses compostos orgânicos nas práticas agrícolas. o livro "Fundamentos da Química do Solo" de Eduardo Bernardi, 2ª ed., num dos tópicos referente a importância da matéria no solo diz: "A matéria orgânica no solo é de fundamental importância, pois sem ela não há solo, ou se foradmitido como solo, ele será imcompleto e deficiente".
    Esses compostos facilitam a permeabilidade do ar no solo, bem como sua difusão, impresindível para a manutenção da biota nele existente, bem como disponibilização dos macro e micronutrientes,N,P,K,S, e materiais húmicos que se mineralizam com o passar do tempos.

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde,

    Esquecendo um pouco a parte química do assunto...
    Os ácidos e húmicos e fúlvicos são de fundamental importância na relação entre os ácidos orgânicos e os componentes minerais. Como já foi falado anteriormente esses ácidos podem aumentar a absorção de nutrientes, melhorar a estrutura do solo, podendo assim influenciar diretamente no crescimento radicular proporcionando melhor produtividade e qualidade em diversas culturas.
    Mesmo com todas as eficiências, alguns trabalhos indicam que as culturas respondem a ação dessas substâncias até determinado nível, ocorrendo de 10 a 300 ppm na solução do solo.

    www.emepa.org.br/anais/volume2/av209

    ResponderExcluir
  13. A presença dos ácidos húmicos e fúlvicos pode ser facilmente notada em ambientes aquáticos que apresentam água marrom amaredala proveniente da decomposição das folhas criando um ambiente de PH 5,0 e 5,5.
    http://www.uc.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/resultados%20de%20pesquisa/Elisiane_Bueno_Cardon.pdf

    ResponderExcluir
  14. Ola! Caros colegas.
    Como, já foi mencionado a composição e origem, vou explanar um pouco os efeitos na planta:
    Ácido húmico (AH): Possibilita ajudar as proteínas transportadoras de iões através do aumento da permeabilidade da membrana celular da raiz. Em muitas cultivares aceleram seu desenvolvimento, sendo mais evidenciado no crescimento das raízes, não deixando de mencionar a germinação e na altura das plantas. Por a mesma apresentar existência de ferro em sua composição química, ou apresentar natureza coloidal, favorecem o crescimento diversos microrganismos no solo.
    Ácido Fúlvicos (AF):Papel importante no transporte de água e nutrientes para as plantas através das membranas celulares , o que as ajuda na manutenção das reservas no período de Seca. Por os iões na solução do solo se incorporarem ao AF formando assim complexos assim tem uma forma de coletar iões metálicos de baixo peso molecular que atravessam membrana semi permeáveis e células da parede celular, incrementando a assimilação pelas raízes. Transportam ferro, vitaminas ferro, vitaminas, coezimas, hormonais e antibióticos naturais, muito importantes no crescimento saudável das plantas.


    Referencia:http://www.algarvecitrinos.com/pt/acompanhamento.php?id=21

    ResponderExcluir
  15. Caros Alunos,

    A todos que postaram até o momento, meus parabéns, vejam como fica mais fácil a abordagem de um tema quando todos participam e colocam suas contribuições.
    Todas as postagens falam do conceito, origem e da importância dos ácidos húmicos e flúvicos nas propriedades do solo e no crescimento vegetal. Acharia interessante que nos próximos comentários explanassem resultados de trabalhos e pesquisa publicados em revistas científicas e a opinião pessoal a partir do que foi discutido pelos autores em adição ao que foi postado até o momento.

    Boa noite a todos!

    Prof. Emídio Oliveira

    ResponderExcluir
  16. Segundo publicação na Revista Agroeconomia. Este tipo de ácido é um fertilizante natural utilizado em grande escala na Europa e no Japão, mas recém-descoberto pelos produtores rurais brasileiros, tem potencial para mudar a agricultura nacional. O ácido húmico, produto extraído de resíduos provenientes de depósitos sedimentares, já é usado por alguns produtores de frutas no Nordeste, mas deve estar presente na maior parte das plantações, principalmente de cana-de-açúcar e soja, nos próximos anos. Seu baixo uso até o momento deve-se basicamente à vasta área disponível para agricultura no Brasil, mas, com uma demanda cada vez maior, os agricultores devem partir em busca de soluções para otimizar suas produções. É exatamente aí que entra o ácido húmico. Ainda não existem estudos definitivos sobre o assunto, mas os primeiros testes realizados pela Embrapa Solos confirmou que a utilização do produto pode garantir um aumento médio de até 18% na produtividade agrícola.

    ResponderExcluir
  17. O ácido húmico funciona como se fosse um “exército de minhocas”, uma vez que despeja húmus em grande quantidade no solo e garante um enriquecimento acima do normal à terra. Por ser um produto relativamente novo e caro, ainda enfrenta uma certa resistência por parte dos produtores, mas deve provar seu valor em breve.
    “Em um experimento realizado com soja pela Embrapa Solos, houve um ganho de até seis sacas por hectare. Isso é muita coisa. Seis sacas de soja podem ser vendidas por R$ 180, em média. Vale muito a pena”, explica Vinícius Benites, especialista em solos e nutrição de plantas da Embrapa Solos. “Eu tive um ganho de até 18% na produção em algumas experiências, mas houve uma variação.O ácido húmico também pode ser obtido através do processo de compostagem de folhas ou até do carvão vegetal, método tido como ecologicamente correto.Existe a possibilidade de fazer um ácido húmico sintetizado a partir de carvão. Em nossas pesquisas, este tipo de material teve exatamente o mesmo efeito do produto industrializado”, pondera.

    ResponderExcluir
  18. Essas pesquizas muito tem a contribuir pois se verifica diversas maneiras de utilização, bem como sua formulação que poderá vir melhorada em um laboratório ou até ser utilizado diretamente no solo por meios naturais.

    ResponderExcluir
  19. Ácidos Húmicos:
    Os efeitos diretos são aqueles que resultam em efeitos bioquímicos nas plantas.
    Vários pesquisadores verificaram o efeito dos ácidos húmicos em germinação de sementes, desenvolvimento do sistema radicular e desenvolvimento da parte aérea das plantas, as respostas foram significativas e o rendimento final das culturas foram aumentadas.
    No tratamento de sementes foram observados o aumento da absorção de água, germinação e respiração, e o estimulo atribuído ao aumento da atividade enzimática.
    O aumento do sistema radicular também foi verificado, e em alguns casos esse aumento mais que dobrou e mesmo comparado hormônios sintéticos a resposta dos ácidos húmicos foram maior, e mesmo as aplicações foliares tiveram efeitos no desenvolvimento das raizes.
    Os efeitos na parte aérea das plantas também ocorreram, inclusive, no desenvolvimento dos brotos e na produção final das culturas.http://www.acidoshumicos.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Algumas curiosidades:
    Ácido húmicos

    Maior peso molecular
    Cor negra ou parda
    Solúveis em soluções não ácidas
    Grande capacidade de retenção de água (6x/peso)
    Grande ação coloidal sobre as argilas do solo
    Máxima capacidade de troca catiônica
    Estrutura muito estável
    Grande dificuldade de concentrações em líquidos

    Ácidos fúlvicos:

    Grande capacidade de concentração de líquidos
    Estrutura menos estável
    Menor capacidade de troca de catiônica
    Estimulam a microflora e macrofauna do solo
    Solúveis em soluções ácidas e alcalinas
    Podem produzir CO² por oxidação
    Quelantes de metais (Fé, Mn, Zn e Cu)
    Cor amarelo claro
    Menor peso molecular
    a fonte:www.5elementos.org.br/5elementos/files/apas_ppts/biofertilizantes.ppt

    ResponderExcluir
  21. Olá meus colegas de curso!
    Os ácidos húmicos em conjunto com as bactérias diazotróficas endofíticas desenvolvem substancias que podem afetar o metabolismo vegetal, com atuação direta na produção de biomassa da parte aérea e das raízes influenciando assim no desenvolvimento das plantas. Foi observada a
    promoção significativa do crescimento radicular, com incrementos que variaram
    de 60 a 118 % no comprimento e de 33 até 233 % na área radicular. A atuação do ácido húmico mesmo sem a presença da bactéria foi bastante significativo. Não teve também muita variação o AH aplicado individual.

    Fonte: Artigo científico de (JÚNIOR, 2008). Promoção de enraizamento de microtoletes de
    cana-de-açúcar pelo uso conjunto de
    substâncias húmicas e bactérias diazotróficas endofíticas. R. Bras. Ci. Solo, 32:1121-1128, 2008
    .

    ResponderExcluir
  22. Os ácidos húmicos e fúlvicos são substâncias provenientes da degradação química e biológica de resíduos orgânicos e da atividade sintética da biota do solo. Devido a presença de suas características benéficas esses compostos potencializam o processo de suplementação das plantas.

    ResponderExcluir
  23. IMPORTÂNCIAS

    A alta reatividade destes compostos se da pelo fato das mesmas possuírem uma alta superfície. Essa característica é responsável por elevada porcentagem da CTC e CTA do solo. Dentre os vários benefícios destas substâncias estão:

    Agregação do solo, proporcionando uma melhor porosidade do mesmo e consequentemente uma maior capacidade de reter água. É fonte de nutrientes para a biofauna do solo. Entre várias outras importâncias citadas acima pelos demais colegas.

    ResponderExcluir
  24. RESULTADO DE ALGUNS TRABALHOS

    Experimentos demostraram que as substâncias húmicas estimulam a alimentação mineral das plantas, o desenvolvimento radicular, diverssos processos metabólicos, a atividade respiratória, o crescimento celular, maturação de frutos, legumes e etc.

    A absorção de nutrientes minerais foi acelerada pela substância húmica, principalmente para o nitrogênio, fósforo, potássio e enxofre, Blanchet(1957). Os resultados induzem a concluir que estes ácidos aumentam a absorção de nutrientes, melhoram a estrutura do solo, com efeitos diretos na produção, produtividade e qualidade de diverssis cultivos.

    Todas essas postagens tiveram como referência o artigo:
    IMPORTÂNCIA DAS SUBSTÂNCIAS HÚMICAS PARA A AGRICULTURA
    Ademar virgolino da Silva Filho¹ e Mônica Ishikawa Virgolino da Silva²

    ResponderExcluir
  25. Caros colegas o que encontrei sobre os ácidos húmicos e fúlvicos segue abaixo, concordando com os demais comentários.
    Estes ácidos são de grande importância para a agricultura, pois são este que fornecem para as plantas os minerais fundamentais para o seu ciclo de desenvolvimento. São oriundos da matéria orgânica decomposta e estabelecem um relação química e biológica com o solo.Promovendo melhores e mais estáveis interações, com influências diretas na produção e qualidade das produções agrícolas.

    REF.Importância das Substâncias Húmicas para a Agricultura
    Ademar Virgolino da Silva Filho1 e Mônica Ishikawa Virgolino da Silva2

    ResponderExcluir
  26. Essa ideia do blog é de grande importância pois está nos auxiliando no nosso aprendizado de maneira dinâmica e produtiva.

    ResponderExcluir
  27. Glaucyllândia Rocha:
    caros achei essa informação interessante:

    O C14 atrazina em ácidos fúlvicos, apresentam baixa mineralização nos solos Latossolo Vermelho Escuro e Glei Húmicos. A adição de glicose + peptona e palha de milho, não influencia a disponibilidade dos resíduos ligados de C14 atrazina em ácidos fúlvicos.

    REF:Remobilização de resíduos ligados de 14C-atrazina em ácidos fúlvicos

    Maria de Fátima da Silva Pinto PeixotoI, 1; Arquimedes LavorentiII; Jussara Borges RegitanoIII; Valdemar Luis TornisieloIV; Clóvis Pereira PeixotoV; Luciano Soares de Vasconcelos SampaioVI; Heraldo Soares de Vasconcelos SampaioVII

    ResponderExcluir
  28. Qual a função do agronomo?

    Minha resposta:
    Dar sustentabilidade ao nosso propósito, que é o da eficiência e eficácia na produção agrícola, visando sempre custo beneficio.

    A causa desta pergunta é a analise da citação feita por Ademar Virgulino e Monica Virgulino, no seu trabalho ao qual retrata a importância das substancias húmicas para agricultura. Alem de mencionar em seu trabalho o que já foi citado no blog mostra a formação de húmatos de cálcio, magnésio e etc, quando o acido húmico é combinados com elementos metálicos ou podem permanecer : húmatos de sódio, potássio, amônio e etc se estiver na forma coloidal, pra não deixar de mencionar o que nossa amiga glaucy postou ele também cita que o acido fúlvico, possuem propriedades redutoras e formam complexos estáveis com Fe, Cu, Ca e Mg e combinam-se com óxidos de Fe, Al, argilas e outros compostos orgânicos, como sou da região da zona da Mata Norte ele pode ser de suma importância para o desenvolvimento vegetativo da cana de açúcar, que é predominante na minha região, assim ajudando a recuperar áreas degradadas de queimadas e extrativismo do solo através de anos de cultivo de cana de açúcar sem as devidas manutenção deste solo. Voltando ao que os autores já mencionaram que os ácidos húmicos e fúlvicos são os ácidos de substancias humicas mais estudadas, onde o acido húmico comparado ao fúvico apresenta maior concentração de N. H e C além do peso molecular e menor concentração no O2 e na biodegradação, o melhor que quando comparamos C/N nota mos que os dois apresentão margem superior a 50% da media observada de matéria orgânica do solo, dando maior estabilidade no ambiente devido a esse fator ser um indicados de menor grau de degradação. Devido a esses fatores a presença de acido húmico junto com água a planta, eles apresentarão um almento médio de 75 g/planta e o crescimento da raiz de aproximadamente 50 g/planta. Quanto maior a quantidade disponível de acido húmico para planta aumenta significamente o crescimento do talo e de brotos, sua consentração pode determinar o aumento de raiz ou folhas, todas essa informações foram retiradas dos gráficos previamente analisados, com essas informações ente outras podemos notar que para as frutíferas e reflorestamento de áreas degradadas o acido húmico na parte de raiz e folha é de suma importância, alem no auxilio de brotação de sementes adversas tanto para fins comerciais como Soja e Milho como para fins de brotação de sementes nativas, a ênfase dos autores foi o que me chamou mais atenção, foi na conclusão, devido eles mencionarem o que já observei em pesquisas recentes sobre o assunto, que é há pouca incidências de trabalhos voltados a resposta vegetativa de culturas economicamente ativas com feijão café, milho, frutíferas, olericolas entre outras, por isso caro professor Emidio e colegas de profissão que seguem o blog, lanço o desafio por que não trabalharmos neste âmbito de pesquisa dentro da universidade, para otimizar a produção de pequenos produtores da região que custumão cultivar cebola, milho, ortaliças feijão e arroz vermelho ( já que há poucos estudos sobre esta cultivar).

    Obs: há muito mais conteúdo a ser explorado neste artigo. Eae quem concorda ou descorda em que pontos vamos lá.

    Artigo: Importância das Substâncias Húmicas para a Agricultura.

    ResponderExcluir
  29. A solubilidade destas substâncias húmicas além de dependerem do pH do meio, dependem da associação com materiais minerais, como argila, silte e areia, como também, com sais solúveis, formando estruturas bi ou tridimensionais insolúveis evitando a perda de nutrientes por lixiviação em solos arenosos. Esta é uma das características da estabilidade dessas substâncias no solo.

    ResponderExcluir
  30. Como todos ja disseram em comentarios anteriosres os ácidos fulvicos e humicos so tem a melhorar a qualidade do solo proporcionando as culturas um anbiente propicio para o seu melhor desenvolvimento e produtividade, devido estes proporcionarem o almento do sistema radicular, almento dos brotos, almento da parte vejetativa ocasionando assim uma maior taxa fotossintetica e consequentemente maior produtividade de frutos, grãos, ou folhas a depender da cultura e finalidade. Em numeros podem ser descritos no caso do tomateiro um almento de 11gramas no crescimento do talo, ja na raiz um almento de 3 gramas quando comparados com o tratamento testemunha.
    extraido do Artigo
    Importância das Substâncias Húmicas para a Agricultura
    Ademar Virgolino da Silva Filho1 e Mônica Ishikawa Virgolino da Silva2

    ResponderExcluir
  31. Olá pessoal! Bom dia!!
    Bom, os ác. fúlvicos com estrutura simples e tamanho pequeno entram nos interstícios da rede cristalina das argilas, mobilizando Fe e Al, que se tornam "trocáveis". Mobilizam também Ca e Mg,com quem se ligam. Os fúlvatos, ou sais de ác. fulvicos são muito móveis e hidrossolúveis, percolam com facilidade o solo. Portanto, lixiviam e empobrecem o solo onde aparecem. Os ác. fúlvicos são facilmente reconhecidos porque tingem a água quando a terra é agitada, deixando-a escurecida. Ex. Rio Negro - AM. Em clima sub e tropical a acumulação de ác, fúlvicos ocorre devido à falta de decomposição da matéria orgânica, ocorre somente em solos muito ác. ou nas serras. Ah, desconfie de solos com teores maiores que 6% de M.O., pois trata-se de húmus ác., que não é um fator de melhoramento do solo, mas de empobrecimento deste...
    ÁC. HÚMICOS: não são solúveis em H2O e tem uma estrutura grande e complexa; não entram nas estruturas das argilas, mas ligan-se por suas eletrovalências negativas, quando as argilas estão cobertas por camadas de cátions positivos: Fe, Ca e Mg, por ex. Estes cátions servem de "ponte de ligação" entre as partículas de argila. O ác. húmico por si só não tem um efeito agregante, este efeito depende da película que encobre a argila... Em suma, os ác. húmicos não somente ligam as argilas, eles são parcialmente adsorvidos por estas, formando um complexo humo-argiloso de boa estabilidade que dificilmente será destruída!...

    MAIS INFORMAÇÕES, CONSULTEM : Manejo Ecológico do Solo, PRIMAVESI, págs. 115 a 117.

    ResponderExcluir
  32. Olá turma!!!
    Só lembrando...

    Importância dos Adubos Organominerais: aumenta o teor de matéria orgânica dando origem ao complexo coloidal argilo – húmico que contribui nas principais propriedades físicas do solo, como a aeração, retenção de água e estrutura, aumento da capacidade de retenção de cátions, aumento da CTC do solo, teor de P, do teor de matéria orgânica e aumento da atividade microbiana do solo.

    Obs.: Mas, usado em excesso trás sérias consequências como a lixiviação de nitratos e o transporte de P para as fontes de água.


    Referencias

    CLASEN, H. A. C. ; Lessa, R. T ; Kaemmerer, M. ; Koetz, P.R. Ácidos húmicos e Fúlvicos do Carvão da Jazida de Candiota. Rev. Bras. de AGROCIÊNCIA, v.4, no 1, 35-40, Jan.-Abr., 1998

    Braga, G. N.M. “Disponível em”:"<"http://agronomiacomgismonti.blogspot.com">"
    "Acesso em:" 29 Mar 2011

    ResponderExcluir
  33. MARCELO SOUZA

    Boa tarde caros amigos, como a maioria dos comentários elucidam a importância dos ácidos Húmicos e Fúlvicos para o solo e consequentemente para as plantas que nele desenvolvem-se, venho com o seguinte questionamento:

    Como é de costume a maioria dos produtores da micro região do pajeú, e outros das diversas regiões do país utilizarem a queimada como uma forma fácil e eficaz da eliminação da vegetação do solo para o plantio, ELUCIDO a enorme importância de nós alunos das ciências agrárias, futuros engenheiros agrônomos, incentivarmos esses agricultores a abolirem essa prática, pois além dessa matarem a biota do solo influenciam nos índices de matéria orgânica e consequentemente os de ácidos húmicos e fúlvicos, porporcionando perdas significativas da qualidade do solo.

    BOM, é esse o recado....AGUARDO SUGESTÕES à respeito.

    ResponderExcluir
  34. Assunto de granende inportancia este q voce levantou marcelo, sabemos que a M.O apresenta efeito direto sobre as características físicas, químicas e biológicas do solos, sendo uma peça fundamental para a manutenção da capacidade produtiva dos solos em qualquer ecossistema terrestre. Se sabemos q a queima atua diretamente na biota solo, ou seja, a parte viva do solo, a produção será sim afetada pois normalmente o produtor rural não faz a reposiçaõ dessa materia organica que foi morta pela queima.

    ResponderExcluir
  35. Bem colegas,e não só deixam de repor a M.O. morta por meio da queimada desordena como também não repõe após o plantio excessivo de uma mesma cultura.O que acabam conceituando que o solo fica "cansado" e assim os agricultores deixam de produzir na pequena área, por sua vez acho interessante que nós estudantes possamos contribuir para com a comunidade fazendo com que nossa região possa desenvolver cada vez mais.

    ResponderExcluir
  36. Bom! Levando em consideração o comentário de Marcelo, que, enfatiza a importância da nossa atuação enquanto estudantes de agronomia, no que diz respeito ao preparo do solo para o plantio, onde ele coloca a questão da queima da vegetação presente no solo. Foi boa a colocação do colega e eu acredito que nós como estudantes do curso de agronomia devemos sim levar para os pequenos produtores a informação de como os mesmos devem proceder no manejo do solo, porém é preciso ter cuidado, por que esses agricultores aprenderam a manejar o solo de outra forma, portanto suas experiências são passadas de geração em geração, configurando certo hábito cultural com relação as suas práticas.
    Saliento também, a percepção de muitos universitários que enxergam o curso de agronomia como um passa-porte para ingressar nas grandes empresas e esquecem que sua formação está sendo no Sertão do Pajeú, região seca mas que tem um povo que tem o braço forte.
    Portanto, reintero, temos que nos formar preparados para atuar no mundo, mas com uma atenção especial para nossa região, pois são essas técnicas como: a importância dos ácidos Húmicos e Flúvicos e a matéria orgânica em si, que temos que levar para esses agricultores, pois só assim teremos nossa região desenvolvida.

    ResponderExcluir
  37. Amigos, como já foram colocados aqui vários comentários sobre a importância dos ácidos húmicos e fúlvicos, digo que ambos constituem a maior parte da matéria orgânica dos solos, e a separação entre os ácidos é feita a partir da extração de solução alcalina e solúvel em meio ácido, correspondendo a fração dos ácidos Húmicos e insolúvel em meio ácido correspondente a fração dos ácidos Fúlvicos. As substâncias húmicas são responsáveis pela cor escura do solo e melhoram as características físicas, químicas e biológicas do mesmo.

    Fonte: Biodiversidade da Amazônia oline.
    http://www.museu-goeldi.br/biodiversidade/glossario.asp

    ResponderExcluir
  38. Oí,turma!Partindo para o segundo ponto da discursão,venho mencionar que a floculação e a dispersão da fração argila representam uma característica física que tem grande relação com o balanço de cargas elétricas na fração argila nos solos.As partículas de argila possuem cargas elétricas superficiais negativas contrabalanceadas por cátions trocáveis, em suspensão coloidal estável, repelem-se mutuamente.O cálcio e o alumínio são cátions floculantes, ao contrário do sódio, cátion dispersante.A maioria dos solos tropicais, apresentam na fração argila óxidos de alumínio (gibbsita), e óxidos de ferro (hematita, goethita, lepidocrocita), que podem apresentar cargas elétricas liquidas negativas ou positivas ou nulas, conforme os valores do pH do meio; além da caulinita que é responsável pelas cargas elétricas negativas.

    Fonte: Pedologiafacil.com

    ResponderExcluir
  39. Olá meus colegas de curso!

    Um experimento realizado no abacaxizeiro ' vitoria' propagados por cultura in vitro, na qual com acúmulo significativo de N, P, K, Ca e Mg, promovem um aumento de clorofila a e clorofila b aumentando o seu sistema apical aéreo e radicular. O crescimento das mudas na aplicação dos ácidos húmicos, pode melhorar a adaptação do abacaxizeiro ao ambiente ex vitro, reduzindo o período de aclimatação.

    Fonte: BALDOTTO, L. E. B. Desempenho do abacaxizeiro ‘vitória’ em resposta à aplicação de ácidos húmicos durante a aclimatação. R. Bras. Ci. Solo, 33:979-990, 2009.

    ResponderExcluir
  40. Olá colegas!

    Encontrei um trabalho interessante feito em Jaguariúna – SP, promovidos pela Embrapa Meio Ambiente na qual diz: O uso contínuo de Lodo de esgoto Barueri (LB), em doses secas reduziu a concentração de C-alifático e o grau de condensação dos ácidos húmicos no solo em cultura do milho, o que significa que há mais fração de matéria orgânica com maior biodisponibilidade no solo.


    Fonte: DIAS, B. O. Infravermelho na caracterização de ácidos húmicos de latossolo sob efeito de uso contínuo de lodo de esgoto. R. Bras. Ci. Solo vl. 33 no.4 Viçosa Julho/Agosto 2009.

    ResponderExcluir
  41. MARCELO SOUZA


    BOA TARDE A TODOS!!!

    Bom,ressaltando o que nosso colega Ailton comentou, muitas empresas disponibilizam lodos oriundos de processos industriais para serem atribuídos na agricultura.Esse material vem sendo utilizado também como substrato para produção de mudas em viveiros (alternativa de substrato).
    Deve-se ter cuidado com a composição desse lodo, para que não aja contaminação do solo devido a resíduos industriais.


    VLW, abraços.

    ResponderExcluir
  42. Os benefícios que essas substâncias húmicas proporcionam às plantas vem sendo provado em divesos trabalhos científicos. No caso da Aveia, se observou a altura da parte aérea, teor de matéria seca e os teores de macro e micronutrientes em relação aos diferentes níveis de ácidos fúlvicos. O presente trabalho teve como resultado:
    - Aumento da matéria seca da parte aérea em 71%
    - Maior altura de plantas com 19,5%
    - Redução linear dos teores de Ca, N, e Mn no tecido das plantas
    - Acúmulo de Mg, K, P, N, Cu, e Zn na parte aérea, em 51,63,78,52,77 e 44%.

    RESPOSTA DA AVEIA(Avena sativa L.) A NÍVEIS DE ÁCIDOS FÚLVICOS.
    Rosa, C.M.; Castilhos R.M.V.; Costa, P.F.P.

    ResponderExcluir
  43. Olá meus Caros, boa tarde!
    Como já comentado anteriormente por todos nós, os ácidos húlmicos e fúlvicos são de grande importância para a agricultura,estes derivados da matéria orgânica decomposta.
    Pois bem, pesquisando em alguns trabalhos cientifícos,vi que a obtenção desses ácidos, pode ser de origem mineral, como está proposto no trabalho de CLASEN, Henrique A. C. ; Lessa, Ruthnéia T ; Kaemmerer, Michel ; Koetz, Paulo R.
    Os quis obtiveram amostras de carvão mineral da jazida de Candiota.
    Muitos comentários aqui exposto, deixam claro que já tem conhecimento a respeito desse trabalho, no entanto deixo aos demais colegas que vejam e apreciem o mesmo.

    Um abraço á todos e uma ótima noite.

    ResponderExcluir
  44. As substâncias húmicas podem ser encontradas de várias formas em solos:como agregados macromoleculares insolúveis;como macromoléculas ligadas entre si por meio de pontes de cátions di e trivalentes;associadas aos minerais por meio de pontes catiônicas, pontes de hidrogênio e reações de troca de ligantes;oclusa nas entrecamadas de argilominerais expansivos.
    fonte:sbcs.solos.ufv.br/solos/revistas/v22n4a05.pdf;CARACTERIZAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS
    EXTRAÍDAS DE SOLOS E DE LODO ORGÂNICO.

    ResponderExcluir
  45. Como podemos perceber, é de grande valia saber todas as característica físicas e químicas de qualquer que seja a substância. Só assim poderemos
    atribuir-lhe tal finalidade com segurança e sucesso. Uma vez que estamos tratando de questões importantes como economia, saúde e trabalho.
    Temos que prestar atenção em todas as coisa, pois AGRONOMIA não é um curso ,mas sim o CURSO...
    De fato, todos os problemas referentes à nós, abrangem muito mais que cálculos de física e química....

    E vocês meus caros, o que acham?

    ResponderExcluir
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  47. Bom dia à todos!
    Pesquisando, encontrei um trabalho sobre desenvolvimento das raízes de milheto com adição de substâncias húmicas, esse trabalho foi realizado na universidade federal do RS.
    Eles obtiveram as substâncias húlmicas de carvão mineral e concluíram que essas substâncias de fato influenciam no desenvolvimento das plantas, e muito mais quando aplicadas em diferentes dosagem...fica aqui o convite para vcs de darem uma olhadinha...

    Fonte:Artigo> DESENVOLVIMENTO DAS RAÍZES DO MILHETO (Pennisetum glaucum L.)
    CULTIVADO COM ADIÇÃO DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS

    ResponderExcluir
  48. Olá pessoal!

    Acho que é fundamental para um debate, que sejamos mais específicos com o assunto. Vejo que devemos evitar o máximo de textos, e buscarmos as ideias principais para dividir com os colegas!
    Creio que com a fonte podemos aprofundar no trabalho.

    Essa é uma sugestão pessoal!

    ResponderExcluir
  49. Boa tarde colegas de curso!

    Em um experimento no Nordeste de Roraima em rochas máficas nas terras cultivadas por índios, analisou-se o cultivo contínuo do solo Chernossolo com incorporação dos restos culturais que proporcionou teores mais elevados de carbono, em Nitossolo houve maior fração de ácidos fúlvicos/AH. Observou-se ainda que em solos Chernozêmico em camadas de horizonte A predominou maior uniformidade e qualidade de ácidos húmicos.

    Fonte: MELO, V. F. Matéria orgânica em solos desenvolvidos de rochas máficas no Nordeste de Roraima. Vol. 39(1) 2009, 8p.

    ResponderExcluir
  50. Pelo grande interesse dos produtores de vale do são francisco que usam sistema de irrigação, a Embrapa Semiárido, em Petrolina – PE, desenvolveu uma pesquisa através de métodos espectroscópicos (UV-Vis, Infravermelho, Fluorescência e RPE), com utilização de ácidos orgânicos associados a fertilização mineral e esterco . Percebeu-se que o esterco foi responsável grau de policondensação de AH. O esterco associados a ácidos orgânicos e fertilizantes minerais favoreceu a formação de ácidos húmicos mais estáveis e evoluídos comparados com os tratamentos que não receberam esterco.

    Fonte: CUNHA, T. J. F. Ácidos húmicos em solo fertirrigado no vale do são francisco. R. Bras. Ci. Solo, 33:1583-1592, 2009, 10p.

    ResponderExcluir
  51. Boa noite caros colegas!!!
    Todos os cometários postados até agora,mostram aplicações essenciais para a formação do profissional "AGRONOMO" como destacado por Franquielle, e demais colegas, perfeitas obervações,questionamentos e ideias propostas, como Jannaylton e Marcelo.

    ResponderExcluir
  52. RELEMBRANDO UM POUCO DO QUE JÁ FOI DITO:
    Os ácidos fúlvicos e húmicos encontrados em restos de colheitas, folhas secas, raízes,esterco de animais decompostos por microorganismos. Estes compostos são responsáveis pela CTC, poder tampão, retenção de cátions, estabilização das partículas de argila, aumento da agregação do solo, da infiltração da água, da porosidade, do
    armazenamento de água no solo, etc.

    ResponderExcluir
  53. UMA NOVA QUESTÃO...QUE DESPERTOU CURIOSIDADE QUANTO A IMPORTÂNCIA DESTES COMPOSTOS...
    O ácido húmico contém em maior
    concentração no solo do que demais formas orgânicas, é uma macromolécula que
    possui vários grupos funcionais que aglutina
    as partículas,aumentando assim a estabilidade da argila do solo. É certo que: "para
    manutenção da produtividade bem como recuperação de solos degradados é
    indispensável o aumento da matéria orgânica, além, é claro das fertilizantes minerais.Pois estes melhoram as condições físicas e químicas do solo.

    ResponderExcluir
  54. No entanto alguns pesquisadores
    têm observado "efeito contrário ou podemos dizer negativo": uma diminuição da infiltração de água no solo causando erosão em consequência da aplicação destes materiais. Ou seja,o aumento da dispersão da argila.Como as partículas de solo possuem cargas negativas,por sua vez as substâncias
    orgânicas solúveis dos estercos e outros compostos orgânicos com cargas negativas, promovem repulsão entre as
    partículas, causando maior dispersão. Desse modo as partículas dispersas "obstruem microporos do solo, dificultando infiltração da água".Sabemos que um dos grandes problemas enfrentados na agricultura é a erosão; do mesmo modo que para um remédio pode fazer mal, só depende da dose, esse é um exemplo, de que muita matéria orgânica no solo pode ser prejudicial.

    ResponderExcluir
  55. A questão acima levantada pode ser melhor entendida com a leitura do trabalho completo, este pode ser encontrado no endereço abaixo:
    http://www.uc.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/resultados%20de%20pesquisa/Elisiane_Bueno_Cardon.pdf

    UMA ÓTIMA NOITE PARA TODOS NÓS...E ATÉ BREVE!!!

    ResponderExcluir
  56. como ja vimos as substancias humicas e fulvicas são de extrema inportancia para o processo de estruturação, fertilidade e al
    umento da capacidade do solo de reservar água em seu interior. A travez das leituras desses trabalhos acabei encontrando como se o processo da extração e quantifcação dessas substancias. podems ser utilizados diversos metodos mais irei descrever um pouco de apenas um que é o método proposto por Kononova (1982).o qual se da apartir da utilização de pirofosfato de sodio e hidroxido e sodio, onde , a base( pirofosfato de sodio) atua promovendo a solubilização do humus ja o hidroxido atua como agente quelante dos metais presentes. Este conteudo foi retirado do sequinte trabalho:Carbono orgânico nas frações granulométricas e
    substâncias húmicas de um Latossolo Vermelho
    Amarelo distrófico – LVAd sob diferentes
    agrossistemas

    Eucarlos de Lima MARTINS1, Josias do Espírito Santo CORINGA2, Oscarlina Lúcia dos Santos WEBER3

    ResponderExcluir
  57. Boa tarde!

    A sorção de herbicida acetochlor no solo é um processo determinante na dinâmica do ambiente, um estudo realizado na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA/UFRGS), mostrou que a capacidade sortiva do acetochlor foi superior em amostras de solo sob semeadura direta em relação ao preparo convencional. Quando isoladas, as substâncias huminas (SH), e ácidos húmicos apresentam capacidade de absorver o produto mais elevado do que quando contidas somente no solo sem AH e SH.


    Fonte: FERRI, M. V. W.; DICK, D. P.; FERNANDO DE SOUZA, R.; VIDAL, R. A. Revista Brasileira de Ciência do Solo, V.29, n5, Viçosa Setembro/Outubro 2005.

    ResponderExcluir
  58. Bem Celo!

    Concordo plenamente com sua opinião sobre a utilização de lodo de esgoto para viveiros e para plantios em geral! Seu pensamento está perfeito, para utilizar este material é necessário observar que produtos a água contém, para não contaminar nem o solo nem a cultura! Esse lodo utilizado vem de uma estação de tratamento de esgoto (SABESP), Barueri – SP.

    ResponderExcluir
  59. Vejo algumas abreviações em comentário que não sei o que significa, acho que os demais colegas também ficam com aquela dúvida, até mesmo por não sermos um profissional no assunto! Também algumas abreviações podem ter vários significados, então seria bom que na primeira citação da palavra colocarmos a sua abreviação se formos usar adiante.

    Um abraço para todos!

    ResponderExcluir
  60. Olá pessoal...
    estava pesquisando e encontrei essa dissertação na área de solos, os Ácidos Húmicos é citado como fator avaliativo no trabalho, por sinal muito interessante.


    ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS APÓS INCUBAÇÃO COM

    ÁCIDOS HÚMICOS E ESTEÁRICO EM NEOSSOLOS FLÚVICOS


    Esse trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da adição de compostos orgânicos de hidrofobicidade na qualidade física e química do solos do Nordeste brasileiro, dois experimentos foram conduzidos com amostras coletadas de dois Neossolos Flúvicos no perímetro irrigado Cachoeira, localizado em Serra Talhada-PE onde foram analizados no primeiro experimento a resposta dos solos ao incremento do tempo de incubação após a aplicação de Ácido Húmico e Ácido Esteárico e no segundo avaliou-se a resposta dos solos após a adição se doses crescentes dos compostos orgânicos, após um período de incubação de 150 dias.

    Definição de Solos Flúvicos:

    Derivados de solos aluviais;
    Horizontes A-C;
    Camadas estratificadas sem relação pedogenética;
    Distribuição errática de carbono ( C ) em profundidade.

    Referências:

    Miranda, M. F. A, M. Sc., Atributos Físicos e Químicos Após Incubação com Ácidos Húmicos e Esteárico em Neossolos Flúvicos.
    Universidade Federal de Viçosa, Mar de 2009.

    Pozza, A. A. A. “Disponível em”: "<"www.cefetbambui.edu.br">"
    "Acesso em:" 10 Abr 2011

    ResponderExcluir
  61. Boa Tarde colegas.

    É importante salientar que a origem e a qualidade da matéria-prima que origina as substâncias húmicas e fúlvicas são de fundamentais importâncias na relação final entre os ácidos orgânicos e os componentes minerais, químicos e biológicos do solo, promovendo melhores e mais estáveis interações, com influências diretas na produção e qualidade das produções agrícolas.

    ResponderExcluir
  62. A matéria orgânica atua diretamente na biologia do solo, constituindo uma fonte de energia e de nutrientes para os organismos que participam de seu ciclo biológico, mantendo o solo em estado de constante dinamismo, exercendo um importante papel na fertilidade e na produtividade dos mesmos. Indiretamente, a Matéria Orgânica atua na biologia do solo pelos seus efeitos nas propriedades físicas e químicas, favorecendo a vida vegetal, justificando-se como melhorador ou condicionador de solo.
    Experimentos demonstram que as substâncias húmicas estimulam a alimentação mineral das plantas, o desenvolvimento radicular, diversos processos metabólicos, a atividade respiratória, o crescimento celular, tem ação fitohormonal (ação sobre as auxinas), formação da fotossíntese e síntese da clorofila (humatos e ferro facilmente translocável via xilema), conteúdo e distribuição de açúcares e sobre a maturação de frutas e legumes (produção de matéria seca).

    ResponderExcluir
  63. A solubilidade das substâncias húmicas além de dependerem do pH do meio, dependem da associação com materiais minerais, como argila, silte e areia, como também, com sais solúveis, formando estruturas bi ou tridimensionais insolúveis evitando a perda de nutrientes por lixiviação em solos arenosos. Esta é uma das características da estabilidade dessas substâncias no solo.

    Fonte de pesquisa:
    Artigo:
    Importância das Substâncias Húmicas para a Agricultura
    Ademar Virgolino da Silva Filho1 e Mônica Ishikawa Virgolino da Silva2

    Na minha opinião as instituições agrícolas deveriam investir para o aumento das pesquisas nesta área, no sentido de formar conhecimentos técnico-científico que embasem os resultados práticos já existentes, e que expliquem melhor seus efeitos metabólicos e a disponibilidade de nutrientes, levando a melhores respostas de qualidade e sanidade vegetal.

    ResponderExcluir
  64. Os efeitos
    dos ácidos húmicos sobre o metabolismo das plantas são atribuídos por Nannipieri e
    colaboradores (1993) aos seguintes fatores:

    (i) influência positiva sobre o transporte de íons facilitando a absorção,

    (ii) aumento da respiração e da velocidade das reações enzimáticas do ciclo de Krebs
    resultando em maior produção de ATP,

    (iii) aumento no conteúdo de clorofila,

    (iv) aumento na velocidade e síntese de ácidos nucléicos,

    (v) efeito seletivo sobre a síntese protéica, e

    (vi) aumento ou inibição da atividade de enzimas.

    Diante disso fica evidente que é de suma importância o conhecimento agrônomico para correta utilização desses compostos.

    Artigo:
    INFLUÊNCIA DOS ÁCIDOS HÚMICOS NO METABOLISMO VEGETAL PODE
    SER CONSIDERADA UMA RESPOSTA AUXÍNICA?
    *Cordeiro, Flávio Couto & Souza, Sonia Regina
    Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Química-UFRuralRJ, BR 465, km 07, CEP
    23890-000, Seropédica, RJ
    *(fcordeiro@ufrrj.br)

    ResponderExcluir
  65. Bom Dia, Pessoal.

    Algo relacionado a nossa realidade nordestina com base de um artigo.

    Essas substâncias participam de
    importantes reações que ocorrem nos solos, influenciando a fertilidade pela liberação de
    nutrientes, pela melhoria das condições físicas e
    biológicas que podem influenciar no desenvolvimento radicular e na ativação das bombas de
    prótons o que poderia ser um dos sinais primários da ação das substâncias húmicas na
    absorção de nutrientes pelas plantas, Canellas et al. (2002).
    Solos que contém razoáveis teores de matéria orgânica geralmente apresentam um
    significativo aumento na sua capacidade de retenção de água, aeração e agregação. Como a
    matéria orgânica é de origem biológica, procedente de plantas mortas e restos de animais, é
    considerada uma fonte vital de carbono, sendo este de grande importância, tanto para a macro
    como a microflora. Além de ser uma grande fonte dos principais nutrientes das plantas.
    No Vale do Submédio São Francisco, ocorrem solos com horizonte superficial arenoso
    e pobres em matéria orgânica, que conseqüentemente possuem baixa capacidade de troca de
    cátions. A associação de leguminosas a outras espécies, como as gramíneas, de elevada
    relação C/N, utilizadas na forma de coquetéis vegetais permite que os aumentos nos teores de
    matéria orgânica, com a utilização do mesmo, permaneçam por mais tempo no solo.

    Bom pessoal a partir disso concluo que é necessário compreender a ciência do solo para que substancias como essa seja mantidas de forma a proporcionar o desenvolvimento desejado de uma planta, manejando o solo de acordo com suas características e necessidades.

    Fonte de pesquisa:
    http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/CPATSA/38870/1/OPB1905.pdf

    (Artigo da FertBio 2008)

    ResponderExcluir
  66. Caros colegas, boa tarde. Bém... pesquisando a respeito do tema proposto tive a oportunidade de ler um trabalho cujo objetivo foi avaliar o efeito das substâncias húmicas aplicadas no sulco de plantio sobre a brotação e fase inicial do perfilhamento de seis variedades de cana-de-açúcar.Ao observar o perfilhamento das variedades por metro constatou-se que não houve diferença entre as médias das variedades, tendo em vista, a aplicação de substâncias húmicas. Lembrando também que as substâncias húmicas não provocaram nehum efeito com relação ao número de perfilhos das variedades. Ao avaliar o indice de área foliar (IAF), observando as variedades individualmente que foram tratadas com substâncias húmicas não apresentaram efeitos siganificativos com relação as variedades não tratadas. Portanto, cloncluiu-se que as substâncias húmias não melhorou a brotação, como também não estimulou o desenvolvimento inicial das variedades avaliadas de acordo com os resultados obtidos nesse trabalho.

    Fonte: ÁCIDOS HÚMICOS E FÚLVICOS APLICADOS NO SULCO DE PLANTIO
    DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR EM SOLO DE CERRADO

    Site: http://prope.unesp.br/xxi_cic/27_08860359619.pdf

    ResponderExcluir
  67. Diante de tantos comentário colocados aqui nesse espaço,a respeito dos ácidos húmicos e fúlvicos e da importância da matéria orgânica em si, podemos dizer que esta é de suma importância para o desenvolvimento das culturas que pode possibilitar uma maior produtividade,portanto conhecer os tipos de solos, a quantidade desses compostos presentes nos mesmos bem como o efeito que cada componente de origem orgânica podem causar nas produção agrícola é de competência do profissional de agronomia, pois dessa forma é que se pode produzir mais utilizando as técnicas que possibilitam o desenvolvimento tecnológico no meio agrário.

    ResponderExcluir
  68. Jádson da Silva Costa

    Caros colegas de classe, perdoe-me à minha ausência no fórum de debates, porém afirmo categoricamente ser mais presente neste próximo assunto a ser abordado! encontrei via Internet um livro muito interessante, que fala sobre toda aula de hoje(12/04/11) e do assunto abordado no fórum de debates.

    DISPERSÃO E FLOCULAÇÃO

    Entre as partículas de uma dispersão coloidal existem dois tipos fundamentais de forças: (a) as forças de atração (Van der Waals), que ocorrem quando as partículas estão muito próximas; resultantes da orientação de dipolos ou da coordenação do movimento de elétrons entre as partículas; (b) as forças de repulsão, que são consequência da repulsão das cargas elétricas de mesmo sinal. Quando, em uma dispersão coloidal em meio líquido predominam as forças de atração, ocorre a floculação ou coagulação e as partículas agrupam-se formando pequenos flocos que decantam até o fundo do recepiente. Quando predominam as forças de repulsão, a dispersão tende a se estabilizar, não ocorrendo a aproximação entre as partículas, temos a dispersão ou floculação.
    A floculação dos colóides de solo é um fenômeno muito importante, tanto sobre o aspecto pedogenético, pedoturbação, formação da estrutura, a própria diferenciação dos horizontes, tem relação com a floculação e defloculação dos colóides do solo.
    Dois aspectos devem ser considerados para se entender a floculação: (a) neutralização das cargas negativas (em geral são as que predominam no solo) por um cátion, permitindo a aproximação das partículas e a consequente floculação - neste caso o H+1 e os cátions polivalentes, como o Al+3, Ca+2 e Mg+2, são mais efetivos; (b) em solos topicais com predominância de óxidos de Fe e Al e de caulinita no sistema coloidal, o pH é um fator importante a ser considerado, visto que as cargas negativas e positivas são dependentes do pH. Desta forma o aumento do pH deverá aumentar as cargas negativas, provocando uma maior repulsão entre as partículas e dificultando a floculação ou provocando a desfloculação, quando então a argila poderá se mobilizar, migrando para o interior do perfil ou sendo arrastada pelo escorrimento superficial da água (erosão).


    No ponto de zero carga elétrica (PZC), ocorre a floculação que, por sua vez, tem influência favorável na estruturação do solo, razão pela qual é aconselhável que o pH de solos com os referidos tipos de colóides não se afastem muito do PZC. Em geral, no PZC do solo alguns colóides apresentam cargas negativas e outras cargas positivas, possibilitando a floculação mútua pela interação das cargas.
    REFERENCIA:w3.ufsm.br/fisica_e_genese/.../Solos.../Prop_quimicas_SPA_1.doc

    ResponderExcluir
  69. A floculação e a dispersão da fração argila representam uma característica física que tem grande relação com o balanço de cargas elétricas na fração argila nos solos.

    http://www.pedologiafacil.com.br/enquetes/enq38.php

    Isso ocorre devido as partículas de argila estas possuem cargas elétricas superficiais negativas contrabalanceadas por cátions trocáveis, em suspensão coloidal estável, fazendo com que haja uma repelência ou seja elas repelem-se mutuamente.

    ResponderExcluir
  70. Quando a argila flocula-se totalmente, formam-se microagregados, que ressecam o solo porque neles a infiltração da água da chuva ou da irrigação é muito rápida, o que é muito comum nos Latossolos argilosos e muito argilosos.

    www.pedologiafacil.com.br/enquetes/enq38.php

    Quando a argila flocula-seela gera umaspecto mais áspero com textura arenosa,isso devidoao ressecamento do solo.

    ResponderExcluir
  71. Solo com estrutura floculada possui maior resistência, menor compressibilidade e mais alta permeabilidade do que um solo com estrutura dispersa que possuam o mesmo índice de vazios.
    http://www.carisia.com.br/MecSolosI-aula5estruturadossolos.pdf
    A argila flocula-se em condições quando o potencial é atrativo (forças Van der Wall) entre as partículas, as mesmas, ao movimentarem-se, são captadas umas pelas outras e sedimentam-se em flocos (ponta-face). Já a disperção é função do potencial criado que é repulsivo, ou seja, as partículas se mantêm dispersas pelos seus campos repulsivos e sedimentam-se separadamente (face a face).
    .

    ResponderExcluir
  72. O fenômeno da dispersão-floculação é influenciado pela matéria orgânica
    do solo , o qual afeta o desenvolvimento da estrutura e relaciona-se com o balanço das cargas elétricas do solo.
    Artigo do scielo:Alterações na cor e no grau de floculação de um Latossolo
    Vermelho-Escuro sob cultivo contínuo de cana-de-açúcar
    Exemplo:
    Um intenso cultivo do solo pode acarretar em modificações da estrutura que irão afetar principalmente a camada superior do perfil do solo, causando a eluviação da argila do horizonte superficial, em razão da dispersão da argila , bem como a degradação do grau e tipo da estrutura do solo.

    ResponderExcluir
  73. Quem proporciona a dispersão ou floculação da argila?
    São as diferenças na estrutura que são devidas a: Cargas existentes nas partículas de argilas;
    Moléculas de água (polares) e íons em
    solução.Atavéz da Por forças de Van der Waal’s.

    ResponderExcluir
  74. A floculação pode ser entendida como o agrupamento de partículas, principalmente coloidais.
    Já as partículas que foram dispersas obstruem os microporos do solo, dificultando infiltração da água.

    ResponderExcluir
  75. Como se processa a atividade de dispersão e floculação da argila do solo ?
    Quando, em uma dispersão coloidal em meio líquido predominam as forças de atração, ocorre à floculação ou coagulação e as partículas agrupam-se formando pequenos flocos. Quando predominam as forças de repulsão, a dispersão tende a se estabilizar, não ocorrendo à aproximação entre as partículas, temos a dispersão ou floculação. www.ebah.com.br/content/ABAAAANDMAL/dispersao-floculacao
    A argila por ter menores partículas sendo expostas a meio básico e na presença de água tende a se dispersar devido à presença muito próxima de cargas do mesmo sinal fazem com o que essas partículas se repelem, tomando então a forma amorfa da água. A floculação ocorre na areia em meio aquoso e caráter básico devido ao surgimento de forças de atração (Van der Waals) proveniente das partículas superiores na suspensão coloidal formando pequenos flocos o que provoca a formação de agregados.

    ResponderExcluir